Finanças pessoais x Finanças empresariais: saiba como separar

Certas coisas não se misturam bem, e uma delas são as finanças pessoais e empresariais. É muito comum empresários que todos os meses usam o dinheiro do seu negócio para tapar pequenos buracos das contas pessoais, e vice-versa.

Se você costuma fazer isso, é bom ficar atento. Por mais inofensiva que essa prática pareça ser, ela pode se tornar um costume, virar uma bola de neve e fazer seu negócio ir abaixo. Não é por ser dono da empresa que você pode se apropriar de seus recursos sempre que preciso, certo?

Quem não separa as finanças pessoais das finanças empresarias, acaba sem saber os resultados reais do negócio e consequentemente, não saberá quando aplicar melhorias. Além disso, a saúde financeira da empresa fica abalada pela desorganização dos gastos. Sem contar a possibilidade de faltar dinheiro para emergências da empresa ou para investimentos em melhorias.

Mas calma! Esse quadro só depende de você para ser modificado! Quando você decidiu ser empreendedor, aceitou diversos desafios que vem com a missão de ter seu próprio negócio não é? E um deles é aprender coisas novas e desenvolver mudanças sempre que necessário.

Por isso, separamos algumas dicas para você separar as finanças pessoais das finanças empresariais. Confira:

Identifique seus gastos mensais

O primeiro (e super importante) passo para separar as finanças pessoais das empresariais, é colocar em planilha quais são os gastos de ambos os lados.

É preciso ter organização sobre as finanças para administrá-las da melhor forma. Somente com esse controle você poderá evitar essa bagunça financeira que acaba envolvendo o dinheiro da empresa para manter seu estilo de vida, ou vice-versa.

Conheça a fundo seu fluxo de caixa, as contas a pagar, e os gastos pessoais. Se precisar, busque ajuda de uma empresa que ofereça gestão financeira e consultoria para auxiliar nessa parte. Temos certeza que com bons profissionais, você pode transformar esse quadro.

Defina seu salário

Você é seu próprio chefe, portanto é o responsável por definir o seu salário. Mas não caia na ilusão de que por ser o dono da empresa, pode estipular o salário que desejar (ou oscilar dependendo da situação financeira da empresa no mês).

Defina um salário fixo baseado no valor que você ou seu sócio precisa para se manter, e no valor que o mercado costuma pagar para esses cargos. Seja justo e consciente ao definir seu salário, afinal, o compromisso e o foco precisam estar sempre voltados ao crescimento e sucesso do seu negócio.

Tenha contas bancárias distintas.

Se você tem uma microempresa, pode ser que a conta bancária pessoal e a do seu negócio sejam as mesmas. Esse erro é comum, e muito grave!

Quando você separa as contas, a possibilidade de utilizar o dinheiro da empresa para cobrir suas contas pessoais é muito menor. Além disso, fica mais fácil para identificar os valores que entram e os gastos das duas contas, ajudando na organização financeira.

Faça um planejamento financeiro

Para qualquer caso que seja necessário uma melhoria nas finanças, é sempre indicado o planejamento financeiro. Essa prática é responsável por organizar os gastos e tirar muitas pessoas do vermelho. E para você que é empreendedor e deseja separar as finanças pessoais das finanças da empresa, essa dica é valiosa!

Com um planejamento financeiro a curto, médio e longo prazo, fica muito mais fácil organizar os gastos, evitando o uso desnecessário do seu dinheiro. Dessa forma você vai evitar a mistura de gastos para suprir necessidades.

Portanto, planeje bem os seus gastos e investimentos para que você tenha um financeiro saudável que permita o crescimento do seu negócio! Caso você tenha alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!

Ah, e aqui na Gestão Finances, oferecemos diversos planos para ajudar sua empresa a organizar-se financeiramente e melhorar os resultados!